Notícias

Região do Alto Tietê tem deficit de 292 vagas em maternidades

A falta de leitos obstétricos e de UTI Neonatal tem provocado problemas como a superlotação das maternidades, impactando diretamente nas taxas de moralidade materno-infantil na Região dos municípios do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat). Prefeitos se reuniram na última quarta-feira, 19, para propor ações aos governos do Estado e Federal.

O déficit é de 292 leitos obstétricos, sendo 71 deles para gestação de alto risco, de 18 vagas na rede de UTI Neonatal, além de 67 destinados aos cuidados intermediários, segundo dados da Câmara Técnica de Saúde. Em Mogi das Cruzes, a Santa Casa de Misericórdia suspendeu novamente o acolhimento de gestantes por conta dos problemas.

Participaram da reunião os prefeitos José Luiz Monteiro (Arujá), Jarbas Ezequiel de Aguiar (Biritiba Mirim), Guti Costa (Guarulhos), Marcus Melo (Mogi das Cruzes), Vanderlon Oliveira (Salesópolis), Fábia Porto (Santa Isabel) e Rodrigo Ashiuchi (Suzano), além dos secretários Marco Aurélio Alves Feitosa, João Carlos de Moraes e Jeruza Reis, representando as cidades de Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Poá.


Comente!