Notícias

Prefeitura de Mogi pagou R$ 80 em máscaras que custavam R$ 4 na fábrica

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, é acusada de pagar R$ 80 em máscaras contra o coronavírus que custavam R$ 4 na fábrica.

A denúncia de superfaturamento levada ao Ministério Público, e que inclui o pedido de impeachment do atual prefeito Marcus Melo (PSDB), voltou a ganhar destaque na imprensa com reportagem publicada pelo BuzzFeed nesta semana.

Após decretar estado de calamidade pública, no final de março, a administração municipal fez uma compra emergencial de máscaras.

Naquele período, foram adquiridas cinco mil unidades do modelo N95 com respirador ao custo de R$ 80 e outras 50 mil do tipo cirúrgica, por R$ 5 cada, totalizando R$ 650 mil.

Diante da denúncia, na tentativa de se defender, a procuradoria do município admitiu o prejuízo e exigiu na Justiça a devolução de parte do dinheiro.

À época, questionada pela Gazeta Regional sobre a compra e a possibilidade de sofrer investigações, a Prefeitura de Mogi das Cruzes alegou que foi ludibriada e explicou que tudo foi feito “dentro das regularidades”.

A reportagem completa do BuzzFeed sobre o caso está disponível neste link. A denúncia e outros detalhes estão disponíveis na matéria publicada pela Gazeta neste link.


Compartilhe!