Variedades

Casado e pai, assassino confesso de Rayane pode pegar até 30 anos de prisão

Michel Flor da Silva, de 28 anos, foi preso na noite de terça-feira (30) pelo assassinato de Rayane Paulino Alves, de 16 anos.

Ele confessou o crime e, durante o depoimento, deu detalhes de como encontrou a adolescente na rodoviária de Guararema, onde trabalha como segurança.

Silva é casado e pai de um menino. Na manhã desta quarta (31), foi apresentado à imprensa, mas preferiu o silêncio diante dos questionamentos dos jornalistas.

À polícia, confessou que matou a jovem depois de ter oferecido uma carona. Ele é acusado de estupro, mas alega que a relação sexual ocorrida foi consensual.

Rayane estava desaparecida desde o dia 21 após sair de uma festa em Mogi das Cruzes. O corpo foi achado no domingo (28) já em estado de decomposição em uma mata de Guararema.

A Justiça decretou a prisão temporária do segurança, que vai responder por homicídio qualificado. São quatro os qualificadores do crime: motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima, asfixia e ocultar a vantagem de outro crime, que seria o estupro.

Neste momento, policiais envolvidos no caso concedem uma entrevista coletiva à imprensa. Mais informações em breve.

Leia também:

Segurança confessa ter matado Rayane após oferecer carona

Luto em Mogi: mãe confirma que corpo encontrado é de Rayane

Último telefonema de Rayane foi um pedido de socorro ao 190


Compartilhe!